Adeus gordura, adeus barriga

AVISO: Todos os comentários que estejam identificados como anónimos serão apagados

quarta-feira, abril 26, 2006

Maldita TPM

Cá estou eu de novo.

Este fim de semana começou com a vinda do meu ex-namorado aqui a Faro. Falámos e decidimos que seria o melhor terminarmos, mas continuar-mos amigos.

O fim de semana e ínicio de semana foram demasiado tensos para mim. No fim de semana mal consegui estudar para o teste de matemática III de segunda. Será escusado dizer que o exame correu mal, apesar de menos mal do que estava à espera, mas não vou passar. Sei que não me empenhei o suficiente e mereci que não tivesse sido como eu queria.

À medida que os anos passam, sinto que a TPM atinge-me com mais violência. Fico super vulnerável aos meus sentimentos, o meu corpo parece um balão ligado a uma bomba de ar, sempre a encher, a encher... o normal para muita gente, mas anormal para mim. Tenho andado tensa, insegura, com pensamentos que não fazem o minimo sentido, tenho chorado (demasiado)... tenho sido uma "Maria chorona", no sentido literal da expressão.

Tenho tido sentimentos de solidão. Hoje em dia pouco tenho saído de casa. Sou uma pessoa um bocado timida apesar de fazer amizades com facilidade. Quando é para dar o passo para a amizade fico... inseguro e nunca mostro o meu verdadeiro EU. Acho que tenho medo de ser rejeitada ou julgada pelo que sou. Como sou perfeccionista, esforçada, aplicada em tudo o que faço, e sinto reconhecimento por parte das pessoas que me conhecem, tenho medo de perder esse olhar de reconhecimento que tanta força me dá para continuar. Em toda a minha vida tenho procurado reconhecimento nas outras pessoas. Penso que devido à minha baixa auto-estima, não sinto nem acredito naquilo que as pessoas dizem-me acerca de mim. É por isso que preciso de sentir e ouvir das outras pessoas vezes sem conta. Faz sentido!!??

Na segunda tive consulta com a nutricionista. Não emagreci nada. Aliás, penso que até engordei. No domingo passei o dia a comer tudo (não muito em quantidade) mas fora das horas estipuladas. O nervosismo e a ansiedade de ficar em casa ainda me afecta, principalmente quando não posso sair de casa.

Ontem, sentia-me demasiado sozinha... pensei bastante na minha vida e a verdade é... odeio a minha vida. Tenho imensos sonhos e planos que gostava de fazer mas devido principalmente de falta de dinheiro fico incapacitada de fazer. Odeio estar sp sem dinheiro. Não tenho conseguido arranjar um part-time. Prometo que para a semana vou voltar à minha busca.

Outra volta que deu a minha vida foi... voltei com o meu namorado. Senti que devia dar mais uma oportunidade. Tenho andado com a cabeça em água e não sei bem se estes sentimentos são verdadeiros, assim como os anteriores, mas acho que vale a pena tentar. Falei com ele e disse-lhe a verdade. Ele concordou e vamos dar uma segunda chance.

Espero que esta semana corra melhor. Estou quase a ter outro colapso e ando super deprimida de novo.

Tenho lido os vossos blogs, mas tenho de ser sincera, tenho tido um pouco de preguiça para deixar comentários. Hoje vou tentar alterar isso.

Jinhux

sexta-feira, abril 21, 2006

Os meus "fantasmas"

Mais uma semana que passou e todos os meus "fantasmas" apareceram.

Pela primeira vez menti à minha psicóloga. Ela perguntou-me se eu tinha voltado a comer e a vomitar e eu disse que não, mas a verdade (e tenho tanta vergonha de dizer isto) é que depois de mais de 1 mês sem recorrer à mia, voltei a fazer. Ao contrário de muitas outras vezes, a sensação depois de fazê-lo não foi de alivio mas de profunda revolta comigo mesma e sensação de fracasso. Depois de tê-lo feito, prometi a mim mesma que não iria voltar a fazê-lo por mais que sinta que comi demais.

Outro "fantasma" que voltou a aparecer foi o medo de fracassar, mais concretamente nos testes. Não consegui ainda ultrapassar esse sentimento, e por isso faltei ao teste de hoje. O medo foi demasiado, a sensação de que ia fracassar sobrepôs-se à lógica, e venceu. Tento aplicar todas as "armas" que a psicóloga deu-me mas, ainda é um dos campos que ainda não domino, ainda não consigo sobrepôr-me ao pensamento inconsciente.

Hoje em dia posso dizer que foi a decisão mais acertada que fiz. Se soubesse que os progressos em relação a tantos campos ia ser tão significativa e rápida, tinha procurado ajuda antes. Sinto que voltei a recuperar muita da confiança que outrora tinha.

O acompanhamento nutricional (apesar de ainda estar muito no ínicio) penso que esteja a ajudar. A vontade de comer está controlada, sem exageros, e sinto que vou retomar à antiga forma física, dentro do normal para o meu corpo.

Ultimamente sinto-me bastante descontente com o meu corpo, tenho aqueles pensamentos de praticar jejum ou fazer só uma refeição por dia... mas logo de seguida olho para o meu passado e vejo que isso não resultou... é verdade, eu emagreci mas também perdi massa muscular, engordei mais do que tinha emagrecido e sob a forma de gordura, aumentei as compulsões, devastei a minha auto-estima... os pontos negativos das minhas acções do passado, na tentativa impossivel de emagrecer rápido, são inúmeros.

Neste momento quero viver a minha vida o melhor que possa. Quero ser feliz acima de tudo pela pessoa que sou e pelo corpo que tenho. Eu sei que vou emagrecer, sei que vou conseguir porque vou lutar por isso mas, não vou fazer disso a minha utopia. Vou colocar objectivos POSSÍVEIS e atingí-los, mas... se não atingir ou se demorar mais do que eu esperava, não vou ficar desiludida mas vou tentar pensar positivo e continuar na minha "estrada".

O que dá-me força hoje em dia para conseguir ultrapassar dias díficeis, como o de hoje, é pensar em tudo de bom que me tem acontecido desde o começo do tratamento. Afinal, eu sempre tive força dentro de mim para ultrapassar tudo, bastava um "empurrão".

Desculpem-me maçar-vos com tanto "blá-blá-blá" mas, é realmente o que eu sinto hoje em dia e quero partilhar tudo isto com vocês.

Jinhux para todas e um excelente fim de semana.

terça-feira, abril 18, 2006

Enfim voltei!!

Oi lindas. Espero que esteja tudo bem com vocês. Comigo tem estado tudo... quase tudo bem.

O meu portátil esteve quase a dar as últimas e por isso foi para arranjar e estive este tempo todo sem poder vir à net, mesmo na universidade foi díficil poder postar alguma coisa.

Então vamos lá às novidades. Ainda continuo na psicóloga e tem-me feito bem. Sinto que estou mais calma e já consigo lidar com a ansiedade que atormentava-me dia após dia. Já como normalmente sem a avalanche de culpa que tinha quando comia demais. Não vou mentir e dizer que não continuo a pensar nas kcal's e nas quantidades de comida que ingiro, mas já não é tanto como antes. Muito esporadicamente é que ainda mio mas agora, sinto remorsos quando o faço porque sei que estou a prejudicar-me.

Fui à nutricionista, que é super simpática, e já estou a fazer o plano nutricional. A semana passada foi complicado seguir à risca com tantos jantarzinhos e lanchinhos em casa de familiares, com tantos doces e bolinhos para comemorar a Páscoa, por isso apenas comecei ontem a seguir à risca. Espero para a semana já notar algumas melhoras no meu corpo.

O meu campeonato de basket já acabou e por isso agora temos só 2 treinos por semana. Ainda continuo no ginásio mas este mês não vou devido a incapacidade financeira, mas para o próximo mês estou lá de novo :D.

Acabei o meu namoro. Apesar de todo o apoio e compreensão por parte dele, cheguei à conclusão que não gostava dele. Neste momento tento não falar com ele para que possa esquecer-me, espero que sim pois ele merece melhor.

No final do mês de Março candidatei-me a um estágio no estrangeiro para o ano (Abril 2007) e concorri para a Grécia e Itália. Em príncipio devo ir para a Grécia. Estou super empolgada, aquilo lá é lindissimo e o clima... nem se fala rsrsrsrsr!! Vou com a minha melhor amiga cá de Faro e andamos as duas a sonhar com o dia em que iremos para lá.

Estou a começar com os testes e por isso ando com pouco tempo. Ainda não tive oportunidade para ir ler os vossos blogs mas prometo que logo que possa dou lá um saltinho para saber novidades vossas. Estou com muitas saudades vossas, nem imaginam quanto. Vocês são o meu maior apoio e sempre compreenderam os meus problemas. Aqui consegui abrir-me realmente e contar tudo o que sinto e penso sem nunca (salvo raras excepções) ser críticada.

Um beijão muito grande por todos os dias em que estive ausente.