Adeus gordura, adeus barriga

AVISO: Todos os comentários que estejam identificados como anónimos serão apagados

quinta-feira, fevereiro 23, 2006

Luta pelos 65kg - Dia 2

Hoje tive psicologa. Senti que ainda tenho alguns problemas em falar com ela. Não consigo explicar muito bem o que sinto nas alturas que tenho compulsão e que vou miar. Ela quer que eu diga o que sinto, quais as situações que levam-me à compulsão, as que não levam... a maioria das vezes nem eu sei o que desperta a vontade de comer. Tentei explicar-lhe que muitas das vezes parece que desligo-me do mundo quando o estou a fazer, mas ela disse para eu na altura em que ocorrer isso que esteja mais atenta. DAAAHH!! Como eu muitas das vezes não queira impedir isso. Mas, vou fazer-lhe a vontade.

Deve ter sido muita ingenuidade minhas mas, pensava que as sessões iam ser bem mais fáceis. Nunca pensei que fosse tanto tempo (1H) a falar só do que eu sinto, do que eu faço... bem, por aí fora. Tenho 1001 coisas para apontar todos os dias: diário alimentar, diário de actividades, diário de sentimentos... diário, diário e mais diários.

Mais admirada fiquei, quando ela disse-me que vamos ter 20 sessões. Tendo em conta que as 8 primeiras vão ser repartidas por 4 semanas, isto quer dizer que vou ter cerca de 5 meses de sessões. Será que vou conseguir sair disto? Quero tanto sair e mais ainda começar a comer normalmente, sem remorsos, sem medos de engordar. Não vejo a minha vida sem o medo constante de engordar.

Hoje já fui uma menina muito má. A minha alimentação foi:

P.A. - 1 kiwi + 1 iogurte natural magro com all-bran

A. - 1 "tachão" de alho francês à brás + 2 ovos cozidos + 2 laranjas (fui miar)

L. - tortellini de queijo (compulsão, não fui miar) + 200g de gelatina de morango

J. (depois do treino) - tortellini de queijo com molho de tomate + 1 laranja + 500g de gelatina de maçã (fui miar tudo)

Que desgraça de dia. Vejam só o que deu-me pra comer ao lanche... ninguém merece. Amanhã vou fazer NF, vou ficar a chá verde. Estou com nojo de toda esta comida que está dentro de mim. Até já fui beber chá de senne para não ter a barriga inchada amanhã.

Este fim de semana vou tentar não comer quase nada. Vou desabafar com o meu namorado e perdir-lhe que ajude-me. Eu não consigo ficar com este corpo assim muito tempo. Não quero parecer apressada, por acaso não estou, mas não quero ter de ir comprar mais roupa porque a que tenho não me serve.

Amanhã passo aqui para contar como foi o dia e desejar um bom fim de semana.

Jinhux

quarta-feira, fevereiro 22, 2006

Luta pelos 65kg - Dia 1

Bem... hoje o dia até foi controladinho. Não comi coisas muito saudáveis mas pelo menos não fazem tão mal, nem engordam tanto como bolachas e pão. Hoje pela primeira vez há já muito tempo que senti-me vazia de estômago. Tive aquela sensação boa na barriga. Ver a barriga quase lisinha (sem contar com a gordura que se acumulou em forma de pneu), foi tão bom!!

Diário alimentar:

P.A. - 1 kiwi (33,5kcal) e 100g de gelatina de morango (58kcal)

A. - 300g de gelatina de morango (174kcal) + 2 tangerinas (36,6kcal) + 1 maçã (65kcal)

L. - 600g de gelatina de morango (348kcal)

J. - 2 conchas de sopa de legumes (146kcal) + 1 maçã (65kcal) + 1 ovo cozido (71kcal)

Total - 997.1kcal :D

A razão para tanta gelatina de morango (rsrsrs) é porque ainda estou com os efeito dos apetites vorazes na altura do periodo e é algo pouco calórico e docinho. Mesmo assim comi mais gelatina do que estava à espera, mas foi só para não ir atacar as tostas (apesar de não estar cm grande apetite para elas).

Vou falar à psicologa das minhas dificuldades que tenho tido em estudar e em dormir. Pode ser que ela tenha algum conselho a dar. Tenho também de falar-lhe das dificuldades que tenho tido no meu namoro.

Em relação à minha meta de agora... eu preciso mesmo de perder algum peso. Tenho a sensação que nem com apoio psicológico conseguirei melhorar se não perder algum peso. Tem sido todos os dias um pesadelo ter de vestir-me pois muita da minha roupa não me serve ou fica-me super hiper mal. Como já disse anteriormente noutros posts, a minha felicidade ou a minha atitude diária face à vida é directamente dependente do meu peso. Ultimamente para conseguir sair de casa sem chorar não tenho olhado-me ao espelho. Nem sequer consigo tocar no meu corpo, repugna-me.

Sinto que se chegar aos 65kg ou pelo menos lá perto, que tenha forças para enfrentar o meu dia sem ter aqueles pensamentos derrotistas e aquela tristeza em tudo o que faço.

Já pensei em ir à nutricionista, mas já sei a dieta que ela vai passar-me e que eu não vou conseguir fazer porque não sinto força para isso. Tenho que primeiro que ganhar aquele controlo sob a minha vida.

Quanto aos elogios que fizeram... :$ não sinto que seja assim, aliás não sou assim tão forte ou lutadora como dizem. Tenho tantas vezes fracassado e ultimamente esse é o meu dia-a-dia. Espero que mude, espero mesmo. Tenho de acreditar que sim para poder acordar todos os dias. É isso que faz-me acordar e levantar-me da cama.

Amanhã passo aqui para contar como foi a consulta e a minha alimentação.

Jinhux

terça-feira, fevereiro 21, 2006

Tão poucos dias e tanta asneira...

Têm sido dificeis estes dias. Ando descontente com tudo e tenho me vingado na comida. Tenho mesmo comido tudo o que tem-me apetecido. Como até ficar enjoada mas, a partir de hoje vou fechar a boca. Até dia 15 de março vou ter de perder os 5kg que entristecem-me. Sei que o que vou fazer é um erro mas, tenho de fazer. Não estou a conseguir aguentar este corpo. Espero que com as consultas de psicologia, o ginasio que vou voltar a frequentar a partir de março, os treinos e a alimentação que vou fazer, que dê para perder alguma coisa e chegar pelo menos perto da meta para ganhar mais animo para continuar.

Hoje tive o exame de melhoria mas não correu nada bem. Não vou melhorar nada e estou triste por isso. Não consigo estudar nem fazer coisas que requiram concentração e memorização. Tenho de dar volta a isto porque vou ter muito que fazer e estudar no proximo mês e não posso permitir qualquer tipo de desleixo da minha parte.

Ainda continuo mesmo muito deprimida. Tenho vontade de chorar 100x ao dia. Ando a sentir a minha vida vazia, não tenho vontade de fazer nada e sinto o meu namoro a desmoronar-se. Penso que o namoro ainda não terminou por causa do meu lindo namorado. Só espero que eu melhore disto tudo para poder passar bons tempos com ele.

Não quero que pensem que quero voltar ao estilo de vida que eu estava a levar, só quero emagrecer um pouco, pelo menos ficar nos 65kg para sentir-me melhor comigo. Tenho tido descontrolos muito grandes que têm prejudicado o meu dia-a-dia, e nem as consultas semanais com a psicologa têm adiantado. É verdade que ainda está no inicio mas, tenho tido até dificuldades em fazer os TPC's que ela envia-me. Ainda não consigo descortinar os sentimentos que levam-me a ter determinados comportamentos. É como se todos os sentimentos que existem no mundo viessem todos ao de cima no instante em que estou a fazer asneira. Vou tentar falar sobre isso com ela e também sobre a falta de concentração e memória que tenho tido.

Bem... acho que por hoje está tudo. Amanhã vou voltar a postar para dizer como correu o dia.

Jinhux

domingo, fevereiro 19, 2006

Nunca irei conseguir emagrecer. Olho para o meu corpo mas não consigo fazer nada para deixar de engordar, para deixar de ser esta baleia. Estou enorme, nojenta, um monte de banha. Apetece-me pegar numa faca e começar a arrancar esta gordura à volta da minha cintura. Tenho tanto nojo. Hoje em dia deve ser a coisa que mais me mete nojo. COMO PUDE CHEGAR A ESTE PONTO?

As forças que muitos dias parecem renascer de dentro de mim, escasseiam. Já não consigo vestir-me um só dia sem que as lágrimas venham-me aos olhos. Não tem havido um dia em que não tenha comido mais do que devia. Embora já não coma quantidades astronómicas de comida em milésimos de segundos, ainda tenho ataques de voracidade sem que consiga ficar "cheia". Desta maneira como vou eu conseguir atingir o peso que tanto sonho atingir? Digo bem, SONHO. Acho que é o mais perto que estarei dele... num sonho.

Sinto-me imensamente só. Quero a minha mãe aqui, quero o meu namorado (desde que não me toque). Quero apenas companhia. ODEIO A CASA ONDE VIVO. ODEIO AS MINHAS COLEGAS DE CASA. ODEIO A MERDA DE VIDA QUE TENHO LEVADO. ODEIO MENTIR AOS MEUS AMIGOS.

sexta-feira, fevereiro 17, 2006

Diário alimentar

Aqui fica o diário alimentar de hoje:

P.A. - 1 kiwi + 1 pão pita c/ 1 fatia de queijo flamengo + 1 caneca de leite magro c/ 2 c. de café de cola cao fibras

A. - 100g de legumes salteados + 3 c. de sopa de pvt à bolonhesa + 50g de esparguete + 1 copo de sumo de ananás + 1,5 tangerinas

1º L. - 1 iogurte natural magro + 25g de all-bran + 2,5 bolachas de aveia

2º L. - 1 pão pita c/ 1 fatia de queijo flamengo + 3 bolachas maria

J. - 2,5 conchas de sopa de legumes + 1 kiwi

C. - 1 caneca de leite magro c/ cola cao fibras

Tenho tido a sensação que tenho comido muito. Olhando bem até parece que não, mas sinto que estou provavelmente a abusar nos HC's. Que acham?

Quanto ao leite antes de dormir é algo quase religioso (rsrsrsrs). Acho que é daqueles hábitos de criança que nunca perdi, ainda mais agora de inverno. Sabe-me sempre bem beber leitinho quentinho antes de ir dormir, fico mesmo quentinha (ainda mais uma friurenta como eu).

Ainda não houve um dia em que tenha contado as calorias que ando a ingerir. Talvez comece amanhã a contar durante a próxima semana para controlar quantas ando a comer em média, Já que vou ter de fazer um diário alimentar para a próxima consulta.

Ainda não emagreci nada. A única coisa que põe-me mais feliz é sentir as calças 42 muito largas (sinal que também não tenho engordado). Para a semana quem sabe já volte ao 40. Por outro lado, a barriga saliente que tenho agora põe-me triste. Não sei se foi de parar com os abdominais, mas parece que os meus órgãos internos querem expandir-se (UGRRHHH que imagem esquisita!!). Acho que vou começar a fazer abdominais nos dias de treino.

Espero que este fim de semana seja bem controladinho, não quero estragar tudo. Desejo um bom fim de semana para todas.

Jinhux :x

p.s. - Se alguem puder ajudar-me com a localização da minha barra lateral, agradeço imenso. Não sei o que lhe deu que agora foi para o final do blog. Já tentei de todas as maneiras coloca-la na posição que estava anteriormente mas não consigo. Um belo dia lembrou-se e, sozinha, mudou de lugar.

.:: Questionário ::.

Bem... já que fui escolhida pela Luna para responder a um questionário, então cá vai ;)

Um objecto: Leitor de mp3

Um mês: Julho

Um nome: André

Um número: 8

Uma cor: Azul

Uma flor: Amor-perfeito

Um livro: "As palavras que nunca te direi"

Um filme: "Lord of the rings"

Um pecado: Inveja

Uma pedra: Jade

Um animal: Cão

Um signo: Leão

Um lugar: Praia

Uma palavra: Amo-te

Um cheiro: A mar

Uma parte do corpo: Boca

Um sentimento: Felicidade

Um verbo: Amar

Um estação: Verão

Um instrumento musical: Harpa

Uma bebida: Sumo de laranja natural

Uma comida: Qualquer uma da cozinha indiana (vegetariana)

Um gosto: Desposto

Um dia da semana: Quinta

Uma árvore: Oliveira

Um brinquedo: Lego (rsrsrsrs)

Uma peça de roupa: Calças de ganga

Uma dúvida: A vida

Uma frase feita: "Nunca te arrependas do que fizeste mas, do que deixaste por fazer"

Um disco: Coldplay - X&Y

Uma música: "Fix you" Coldplay

Uma divisão da casa: Quarto

Um cosmético: Perfume

Um feriado: Natal

Uma nota musical: Sol

Uma profissão: Engª Biotecnológica

Uma qualidade: Brincalhona

Um defeito: Demasiado Perfeccionista

Eu escolho... HUMMM... a Egi, a Mónica, a Sol e, embora saiba que estas duas andam com o tempo muito ocupado, a Clara e a Aninha.

Amanhã passo por cá para contar como foi a minha alimentação hoje.

Jinhux

quinta-feira, fevereiro 16, 2006

2ª consulta de psicologia

Lá fui eu à consulta de psicologia. Até correu bem, mas o nervosismo de falar sobre mim (que nunca gostei) e as respostas às perguntas nem sempre são fáceis (ainda andamos nas fases das perguntas). Houve muitas coisas que queria falar mas, pura e simplesmente esqueci-me totalmente. Uma das coisas é o meu desinteresse no meu namoro. Eu gosto do meu namorado, disso não tenho dúvidas, mas não ando muito "virada" para as coisas normais que os namorados fazem.

Uma das coisas é que a depressão confirma-se. Não que eu tivesse muitas dúvidas do diagnóstico, mas parece que é um pouco mais grave do que eu pensava. Depois da consulta de hoje é que percebo o quão triste ando. Vim desde o centro até a casa a pensar que já nada me interessa no meu dia-a-dia. Tenho prazer em muitas das coisas que faço diáriamente, mas já nada me importa. Pareço um robot. Faço as coisas automáticamente sem pensar muito. Ainda tenho problemas de concentração, não consigo ficar mais de 30min a estudar. A concentração ao que parece só afecta as actividades relacionadas com o curso, pois em dia e meio consegui ler um livro e não tive problemas de concentração. Será que ando saturada de estudar? Sei que preciso de umas férias. Senti-me muito bem de ter estado lá em cima, embora houvesse dias em que estive aborrecida durante o dia por não ter nada para fazer. Nem sequer importei-me por não ir aos treinos, aliás até foi um alívio.

Tenho adorado a minha mãe. Ontem quando telefonou-me só apetecia-me chorar e dizer o quanto a adoro e agradecer-lhe o apoio que tem-me dado. Também sinto gratidão pelo apoio do meu namorado, mas sinto que ele também não anda muito bem com a vida dele. Muitas das vezes tem "metido a pata na poça" e eu não tenho tido a paciência necessária para o perdoar dessas gafes. Tenho tido "explosões" com ele devido a insignificâncias, tudo devido ao estado emocional em que encontro-me. Tenho tentado melhorar, tentado dar-lhe mais apoio. Ele não tem ajudado muito, tem sido muito fechado e vira-se muito para dentro e não desabafa com muita naturalidade. Sinto-me impotente e sinto que não tenho conseguido ajudá-lo. Quem me dera poder estar perto dele, apoiá-lo mais...

Hoje comi 5 pastéis de feijão. Não sei se sabem quais são. São daqueles do lidl (também há no pingo doce). São tão bons!! Fiquei com imensos remorsos de tê-los comido, ainda mais quando ontem já tinha comido doces (salame de chocolate da vóvó). Ainda pensei em ir miar, mas não quero deitar tudo a perder, não quero voltar ao ritual de enfardar-miar. De resto tenho tido uma alimentação saudável.

Uma coisa que põe-me triste é o número de calças que voltei a vestir e o peso com que estou, 42 e 70kg, respectivamente. Não acredito que um ano depois de ter começado a emagrecer voltei à estaca ZERO. É muito azar (ou estupidez, se preferirem chamar). As calças ainda ficam-me largas (ao menos isso!), mas as 40 já ficam apertadas. Não vou deixar-me ir abaixo por este pequeno (COF COF COF) problema. Vou voltar a entrar nas 40 à vontade e até vão "cair-me pelo rabo abaixo", vou até conseguir entrar nas calças 38 que são tão lindonas e que ainda não as consegui estrear. Não sei quando irei lá chegar mas, tenho a certeza que lá chegarei... e de maneira saudável.

Muitas meninas têm aconselhado-me a procurar um psiquiatra. Gostaria de saber melhor as vossas opiniões acerca disso. Porque é que pensam que só o apoio da psicóloga não conseguirá mandar embora a Mia? Gostaria mesmo de saber a vossa opinião, tanto de pessoas que nunca passaram por essa situação como das pessoas que já passaram ou estão a passar por isso.

Jinhux muito fofos para todas

quarta-feira, fevereiro 15, 2006

Onde param as minhas alegrias?

Ando mesmo desaparecida, mas tentem compreender. Hoje em dia não tenho muito para contar. Ainda continuo paranóica com as gorduras mas, tento não levar ao extremo.

Tenho comido de tudo, e quando digo tudo é mesmo tudo, de comida saudável a doces, por aí fora. Estou envergonhada por isso, mas o meu corpo pede só porcarias, apesar que a seguir fico maldisposta com tanta doçaria. Esta semana já dei uma escorregadela em doces mas, vou começar a controlar-me.

Este fim de semana foi estranho. Gostei de estar lá em cima, de estar com a minha mãe, o meu irmão (muito pouco), o meu pai, o meu namorado, a minha avó... mas não deixei o meu namorado tocar-me e mal beijou-me. O jantar romântico não teve o efeito que eu esperava que tivesse. Cada vez que ele tentava tocar-me eu encolhia-me como um bichinho assustado. Não quero que ele me toque, estou horrivelmente gorda, sai banha por todo o lado. Não tenho cintura, estou uma tábua (vista de frente). Até eu tenho nojo do meu próprio corpo. Nem vontade de cuidar dele tenho.

Ainda não acabei com o estudo. Afinal vou fazer exame de melhoria a "genética de plantas" que é para a semana, na Terça. Vamos lá ver se agora com menos pressão em cima consigo concentrar-me e estudar, e quem sabe melhorar em muito a nota anterior.

Esta Quinta vou ter psicóloga outra vez. Não consegui fazer o TPC que ela incubiu-me de fazer. Apontar todos os nossos sentimentos e tentar compreende-los não é tão fácil quanto isso. Acho que é para isso mesmo que ela pediu-me para fazer isso. Estou empolgada para ir. Não sei como vai ser mas provavelmente vou chorar mais um bocado (que vergonha!!). A única coisa que põe-me menos à vontade é ela ser mais nova que eu. Lembro-me de ela ainda ser caloira já eu andava lá na universidade. Tento não pensar nisso mas às vezes "vem" aquele incomodo.

Quanto ao meu peso, continua a aumentar para tristeza minha. Anda à volta dos 68-70kg, dependendo do dia.

Tenho mesmo de dar uma volta à minha vida, ou então irei ficar descontente por tempo indeterminado.

JiNhUx

sexta-feira, fevereiro 10, 2006

Desculpem, mil desculpas pelo desaparecimento. Tenho andado com compulsões e na grande maioria das vezes mio. Ontem tive uma compulsão com pão mas não consegui miar. A garganta anda a doer-me e esta semana sangrou numa das vezes.

Na quarta fui à psicologa. Foi... esquisito. Basicamente foi avaliação do que eu ando a sentir. Mil e uma perguntas sobre tudo para ela ver se descobre o que provocou isto. Uma coisa deu para ela perceber logo, sofro de ansiedade e estou com uma depressão. A minha mãe também foi comigo falou sobre coisas que ela pensa que possam ter afectado e levado a este estado. Penso que vai ser bom para mim, mas ainda tenho verginha de contar tudo aquilo que faço. Para a semana tenho consulta na quinta.

Agora estou em casa da minha mãe. Tem sido complicado estar cá em cima sem ter nada para fazer. Tento distrair-me e aproveitar para ver um pouco de tv (já não via há séculos), ler...

Visto na terça já ter que estar em Faro para ter aulas, não vou poder passar o "dia dos namorados" com o meu boyfriend. Vamos aproveitar e comemorar hoje. Acho que ele vai fazer-me um jantar todo elaborado (ainda não sei o que é). Adoro-o muito, mas tenho andado esquisita e sem vontade para nada. Sinto-me profundamente triste... e não sei porquê. Acho que é um dis "sintomas" de depressão.

Por hoje penso que seja tudo. Não vou postar a minha alimentação porque não tem sido nada boa. Para a semana volto à carga e à alimentação "direitinha".

JiNhUx

segunda-feira, fevereiro 06, 2006

Fim de semana ligeiramente controlado

No sábado à noite acabei por ter compulsão, mesmo depois de ter já comido aquilo tudo que vocês sabem. Basicamente, a compulsão foi por tostas barradas com mel. Ontem tentei compensar e fiz uma alimentação cuidada de acordo com o esforço físico que ia realizar (tive jogo).

Diário alimentar de Domingo (5 Fev):

PA - 1 kiwi (30 min antes) + 1 pão pita com queijo para barrar light + 1 chávena de leite com café e adoçante.

A - 1 fatia de abacaxi + 3 conhas de sopa de legumes + 1 hamburguer de pvt e aveia + 3 colheres de arroz basmati

J - 1 fatia de abacaxi + 150g de legumes salteados + 75g de rebentos de soja + 1 ovo cozido

C - 1 maçã + 1 chavena de leite com cola cao

Acho que ontem até portei-me bem em relação à alimentação. O jogo correu bem, apesar de termos perdido :S. Joguei muito bem... sem nervosismos nem medos. O meu treinador elogiou-me... bem estava a precisar.

Hoje ainda não sei bem o que vou comer... mas vai ser tudo muito saudável. Amanhã tenho exame, o ultimo deste semestre... estou um bocado nervosa mas estou a tentar controlar a ansiedade. AHHH!!! Tenho feito meditação. Acho que tem ajudado. Sento-me de pernas cruzadas e tento "esvaziar o cérebro de pensamentos". É dificil, nem todos os dias consigo, ou nem todos consigo logo mas, tem acalmado-me bastante.

Ainda não tive tempo para adicionar os links das 'miguinhas que faltam, mas prometo que logo que tenha um pouco de tempo vou tratar do meu template (que pelo que podem ver atrofiou) e dos links.

Jinhux

sábado, fevereiro 04, 2006

Um dia depois da compulsão

Hoje percebi o quanto prejudicam as minhas emoções no controlo com a comida. Teho andado muito nervosa e, consequentemente, isso leva-me a ter "fomes emocionais". As minhas "fomes emocionais" não têm nada a ver com a fome quando estamos há muitas horas sem comer, ou quando comemos pouco a uma refeição. Estas minhas "fomes" vêm logo após uma refeição, não provocam saciedade e não param, às vezes mesmo quando estou muito mal disposta. Geralmente só paro quando já não cabe mais nada no meu estomago, nessas alturas o meu recurso é miar... miar até sentir-me com o estomago vazio.

Ontem tive compulsão e pensava que ia parar por ali. Fiquei desidratada e à noite, depois do treino, tive muitas tonturas provocadas pelas quebras de tensão. Assustei-me um pouco, houve alturas que vi tudo negro, o chão rodou... bem, algumas de vocês deve saber a sensação. Em 1 hora bebi cerca de 1 litro de água, melhorei, as tonturas passaram. Antes de deitar-me ainda tive uma pequena compulsão, mas não fui miar, por tão pouco não valia a pena passar por todo o ritual de miar.

O dia a seguir a uma compulsão é sempre complicado... dificil, será a palavra certa. Hoje acordei com muita fome, MUUUUIIITAAA mesmo. Acordei, comi o meu kiwi e a seguir o pao pita com queijo para barrar light e a caneca de leite com cola cao. Num outro dia qualquer eu teria ficado satisfeita com este PA, mas hoje não. Eu só conseguia pensar nas bolachas e nos outros pães pita, que tinha em casa, barrados com manteiga de amendoim ou doce de morango ou mel. Resisti e saí de casa e fui comprar fruta e outras coisas para os almoços desta semana. Correu tudo muito bem, não comprei nada superfluo nem nada que pudesse comer quando tivesse compulsão. Cheguei a casa e vinha preparadinha para comer a sopa que tinha feito no inicio da semana. Infelizmente, a sopa estava estragada... já. Maldição, agora o que iria eu comer? O que poderia comer para que ficasse satisfeita e não tivesse compulsão? Não sabia o quê, e por isso comi um iogurte com all bran e 1 fatia e meia de abacaxi. 30min depois não estava satisfeita, e enquanto fazia a sopa para esta semana, comi 1 maçã e 3 bolachas integrais L-carn da Cuetara. 30min depois AINDA não estava satisfeita. Fui comer 2 tostas integrais com 1 colher de café de mel e um iogurte muesli&bifidus da Sveltesse, a seguir ainda não estava satisfeita fui comer mais 5 tostas integrais com manteiga de amendoim e 1 pacote de leite com sabor a morango. Pronto!! Desgracei-me, eu sei. Podia ter tido uma dia controlado e a esta hora (16.30) estar a fazer o meu primeiro lanche e tive que estragar tudo. Já comi mais do equivalente ao 1º lanche e ao 2º lanche. Só me permitirei comer ao jantar e apenas sopa, nada mais.

Este dias tinha estado orgulhosa de mim mesma, apesar de andar triste. Estou bem mais gorda, o meu corpo encontra-se esquisito e cheio de gordura, especialmente na zona do abdomen. Não vou entrar em pânico, vou continuar com a minha alimentação equilibrada e vou ver como o meu corpo reage. Para o próximo mês volto ao ginásio e começo a minha luta contra a minha gordura abdominal ;).

Adoro-vos... a todas mesmo. Nem sabem como os vossos comentários me dão força para continuar. Não sei como vai ser se não começar a ver melhorias no meu corpo. O meu maior medo é chegar ao verão gorda e cheia de gordura e não ter coragem para vestir a minha roupa, o bikini, ou sequer sair à rua. Sei que não posso pensar assim, mas estas imagens de mim muito mais gorda e cheia de gorduras ainda atormenta-me e leva-me a ter momentos de pânico.

JiNhUx

sexta-feira, fevereiro 03, 2006

Obesidade (parte 3)

Este excerto é ligeiramente extenso, mas vale a pena ler. Parece ser muito especifico para obesos, mas tanto os obesos como nós temos o mesmo metabolismo, controlado pelos mesmos genes logo, tudo o que aplica-se aos obesos pode, na grande maioria, ser aplicado a nós.

Convencer o cérebro a aplacar o apetite...

Até agora, a genética já proporcionou o acesso a mais de 250 regiões cromossómicas e igual número de genes, dispersos pelo nosso DNA, relacionados com a gordura. Alguns agem isoladamente e outros em grupo, o que os torna extremamente "esquivos".

Entre os mais estudados, figura o gene da leptina e o seu receptor, cuja ausência congénita é associada à obesidade mórbida precoce. Produzida maioritariamente no tecido adiposo, a leptina é uma hormona que, à semelhança da insulina, desempenha um papel primordial no equilibrio energético, pois é anorexigénia, isto é, inibe a ingestão e estimula a queima de calorias. Esta hormona viaja até ao cérebro e aloja-se no hipotálamo, onde age sobre dois grupos de neurónios: activa um para que liberte dois neuropéptidos (alfa-MSH e CART), os quais inibem o apetite e o gasto energético, e silencia o segundo para que deixe de produzir outro par de neuropéptidos, o célebre neuropéptido Y (NPY) e o AGRP, responsáveis pela vontade de comer. Qualquer deficiência no circuito, como um erro no gene da leptina, poderá estar na origem da obesidade. Assim, um dos objectivos mais ambiciosos da nutrigenómica é a criação de fármacos que tenham por alvo esta hormona ou os neuropéptidos cerebrais que controlam a ingestão e o metabolismo.

Outros obesogenes estudados à lupa pelos cientistas são os das proteínas desemparelhadoras (UCP), localizadas nas mitocôndrias, as centrais energéticas das células. Desempenham um papel de destaque na transformação dos nutrientes em energia e possuem todas as credenciais para se apresentarem como responsáveis pela queima das calorias escedentárias. De facto, uma das proteínas desemparelhadoras, a UCP1 do tecido adiposo castanho, surge envolvida na termogénese adaptativa, um processo activado em resposta a estímulos ambientais, como o frio, as infecções ou as refeições demasiado fartas.

Nos roedores, as UCP mostraram-se sensíveis a diversos factores nutricionais: por exemplo, os alimentos ricos em vitamina a adiposidade. Por sua vez, o nível de leptina no sangue diminui quando se consomem muitas gorduras.

Esta ligação entre o que comemos e as moléculas biológicas que circulam pelo organismo abriu as portas a uma nova linha de investigação no campo da nutrigenómica: confeccionar alimentos que possam agir sobre os níveis das hormonas e dos neuropéptidos envolvidos no processo de controlo do peso, concebidos para se adequarem ao perfil biológico específico de cada paciente.

Neste sentido, a metabolómica irá revelar-se de grande utilidade, pois uma simples análise poderá determinar qual o género e a quantidade de metabolitos que circulam pela corrente sanguínea do obeso e que tipo de alimentos deverá consumir. A industria alimentar, com a poderosa multinacional Nestlé à frente, dirige os seus esforços neste sentido.

Hoje tive duas compulsões. Comi muito mais do que estou habituada e fiquei muito mal disposta e fui miar. Logo a seguir foi a compulsão maior e fui miar de novo. Amanhã é um novo dia e vou recomeçar de novo.

Jinhux

p.s. - A minha consulta na psicóloga é na quarta (dia 8).

quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Obesidade (parte 2)

Nove em cada dez pessoas que seguiram uma dieta, com ou sem acompanhamento médico, voltam a recuperar os quilos perdidos. Por que razão?

Os cientistas sabem que a fome sempre acompanhou o homem ao longo do processo de evolução, o que o obrigou a desenvolver mecanismos biológicos bastante eficazes para a combater. Herdámos essas defesas. Quando o corpo perde peso, é activado o alarme biológico para o recuperar: o metabolismo basal, isto é, o gasto energético, cai a pique e surgem os potentes estímulos do apetite, que nos iniciam a procurar e ingerir comida até à saciedade.

Em contrapartida, quando o organismo sabe que possui reservas generosas de gordura (por conseguinte, excesso de peso), faz ouvidos de mercador aos apelos de emagrecimento. Silencia os estímulos destinados a aplacar o apetite, queimar calorias ou aumentar a actividade física; de facto, os indivíduos obesos tornam-se mais sedentários. O corpo protege, deste modo, as reservas calóricos que conseguiu acumular nos adipócitos, as células onde se deposita a gordura. A fome dos nossos antepassados, caçadores e agricultores, transformou o nosso organismo numa espécie de "tio Patinhas" que detesta separar-se de um punhado de calorias, por maiores que sejam as reservas. Perante esta atitude avarenta do metabolismo humano, a educação e a prevenção alimentar, por sí só, não bastam para travar a epidemia de obesidade.

Investigações recentes indicam que a massa corporal de cada indivíduo (a qual determina se é magro ou obeso) é estabelecida por uma caterva de factores biológicos. A eficácia deste sistema de homeostase energética, ou seja, que regula o dispêndio interno de energia, é assombrosa. Basta pensar que que um adulto consome cerca de dez milhões de calorias ao longo de uma décado e que, durante esse período, o aumento de peso processa-se a um ritmo de 80 a 90 gramas por ano, segundo o estudo CARDYA (Coronary Artery Risk Development in Young Adults).

Deste modo, poder-se-ia dizer que a maior parte das pessoas consegue manter um peso estável a longo prazo. Para que isso aconteça, um conjunto de hormonas, neurotrasmissores, enzimas e outras moléculas biológicas (que, por sua vez, são reguladas pelos genes) controla os sinais de fome e de saciedade, absorção intestinal dos nutrientes, o armazenamento de gordura no tecido adiposo e o gasto energético. Uma alteração bioquímica neste processo pode levar a que os nutrientes sejam metabolizados de modo a aumentar os adipócitos, tornar o saldo energético positivo ou elevar o limiar da saciedade e fazer baixar o do apetite.

Diário alimentar:

PA (7.45) - 1 kiwi + 1 chávena de capuccino + 1 pao de pita c/ queijo de barrar.

LM (10.15) - 3 bolachas integrais

A (12.30) - estufado de pvt c/ massa espiral e cogumelos + salada de tomate temperada com oregãos e vinagre + 1 fatia de abacaxi + 1 copo de sumo de cenoura/laranja

(15.00) - 1 red bull

1º LT (16.00) - 2 tostas integrais c/ manteiga de amendoim (1 c. chá rasa) + 1 copo de leite c/ cola cao fibras (1,5 c. café)

2º LT (19.00) - 1 maçã + 150g de gelatina de morango

J (22.00) - 1 tigela de sopa + 4 morangos

quarta-feira, fevereiro 01, 2006

Obesidade (parte 1)

Por que será que, em muitas pessoas, as dietas não resultam? A nova ciência da nutrigenómica procura as causas da obesidade, para conceber fármacos e alimentos que ajudem a emagrecer.

O nosso corpo é como uma conta bancária. Se comermos muito e gastarmos pouco, engordará e teremos uma importante reserva; se gastarmos mais do que poupamos, a conta ficará desfalcada; se os depósitos que fizermos forem moderados e em sintonia com os gastos, recebemos um extracto com um saldo discreto, mas saudável. Do mesmo modo que o computador da nossa agência bancária regista as flutuações dos movimentos, o corpo analisa e memoriza os ganhos e os gastos de calorias. Assim, alguns meses de fraca poupança, como acontece quando se segue uma das muitas dietas inúteis de verão, faz o soar o alarme: cuidado, o cliente está a passar por uma crise de calorias! Se, passado algum tempo, os depósitos voltarem ao nível habitual por termos abandonado o regime, o director da sucursal metabólica decide encarregar-se da gestão das nossas poupanças, contabilizadas em gramas de gordura. Sem nos avisar, activa um programa de investimento que consiste em tirar o maior rendimento possível das calorias e vigiar, milímetro a milímetro, o gasto energético. Resultado: a conta entra em recuperação e até ultrapassa as expectativas de poupança. Por outras palavras, teremos adquirido alguns quilos a mais.

Estes próximos dias vou postar mais excertos do artigo da "Super Interessante" sobre a obesidade. Vou tentar também pesquisar mais sobre a nutrigenómica pois, provavelmente, como muitas de vocês estou curiosa em saber mais sobre o assunto.

A partir de amanhã vou começar a postar o meu diário alimentar. Muitas vão "cair para o lado" quando virem a quantidade de comida que tenho andado a ingerir, mas pelo menos é comida saudável e não tenho tido compulsões, mesmo tendo "montes" de comida em casa, e coisas bem apelativas.

JiNhUx mt fofos para todas. Obrigada pelo apoio que me dão.