Adeus gordura, adeus barriga

AVISO: Todos os comentários que estejam identificados como anónimos serão apagados

terça-feira, janeiro 31, 2006

News...

Não, eu não morri, não desapareci, nem desisti do blog... tenho só andado um bocado ocupada, mas sempre que pude dei aqui um "saltinho" para ler os vossos comentários e para comentar nos vossos blogs.

Tenho andado a comer normalmente e quando digo isto é porque ando a comer como uma pessoa normal, não que não sejamos normais, bem... vocês percebem. Estou mais gorda. Sei isso porque vejo pelas roupas, mas ainda não pesei-me... tenho medo e pouco interesse em ver a balança a marcar uns 70kg.

Fui marcar a consulta no psicologo. Infelizmente devo ir calhar com uma estagiária em psicologia, mas já decidi que se não gostar dela vou à procura de outro psicologo ou peço ao Dr para ficar com ele e não com uma estagiária, que provavelmente tem a minha idade, ou menos, e que posso cruzar-me com ela na universidade... não, não. Ainda não sei o dia mas vão telefonar-me a avisar. A minha mãe acho que vai comigo.

No domingo o meu pai e a namorada dele vieram cá. Fomos almoçar a um restaurante italiano... OH!! Ma ma mia. Comi uma pizza de espargos MUITAAAAAAAAA BOAAAAAAA, mas não comi toda... deixei o "tal" buraquinho no estomago. Conversámos muito... ele deu conselhos, a namorada também... foi bom conversar, mas não consegui contar tudo... não consegui dizer o quanto odeio-me, o quanto sinto-me insignificante... acho que vai ser mais conversa para o psicologo ;).

Ontem estive a falar com o meu irmão sobre eu ser Mia e sentir-me mal com o meu corpo e outras coisas. Ele quando quer é mesmo impecável, mesmo um irmão. Apesar de ser mais novo que eu, por vezes mostra o lado mais maduro dele e tem conversas que nunca pensei que pudesse ter. Ele é quase o oposto de mim, super confiante, corpo bem definido... bem, totalmente o oposto. Tem mesmo orgulho nele, por ser como é, apesar de ter atitudes pouco responsáveis muitas das vezes, mas não se pode ser perfeito. O meu pai disse que ele queria vir passar uns dias aqui a Faro, espero que venha, pelo menso irei ter companhia, e como ele tem um amigo aqui a estudar não irá apanhar "secas" quando eu tiver de ir para a faculdade.

Ontem estive a ler um artigo sobre obesidade numa revista "Super interessante" antiga, e tinha coisas bem interessantes sobre o comportamento do metabolismo face às dietas e coisas do género. Vou escolher algumas coisas do artigo e vou postar aqui. Penso que seria util para muitas das pessoas que lêem o meu blog.

Espero que todas vocês estejam bem (pelo que tenho lido nos vossos blogs, estão).

JiNhUX

sábado, janeiro 28, 2006

Uma luta nunca é fácil

Ontem tive a prova maior de que sair da bulimia é complicado. Eu sei, eu sei, ninguém disse que era fácil, mas na minha cabeça pensei que se deixa-se de pensar sobre as gorduras não sentisse necessidade de ir miar, não é bem assim. A compulsão vem sem aviso, o pensamento vem sem aviso, o desespero vem sem aviso e quando reparo já estou no wc, dedos dentro da boca e... bem vocês sabem (desculpem a descrição).

Esqueçam o "nunca mais vou miar", esqueçam quem diz que "é fácil deixar", que "é só ter força de vontade", que é "manha", "maneira de chamar a atenção", esqueçam tudo. Vocês sabem que não é assim, é algo que está dentro de nós, que nem parece nosso. Parece algo com vontade própria, com pensamento próprio e até parece ter voz própria... é horrivel.

Ainda não fui marcar a consulta. Calma!! Não desisti, apenas estava a chover horrores ontem e eu ia ter que apanhar uma grande "molha" porque teria de ir a pé.

Amanhã o meu pai vem cá. Nem sei o que sinto, estou estranha. Também não sei o que pensar. Nunca tive uma relação com o meu pai. Ele sempre foi muito ausente e nunca falámos sobre nada da minha vida (não estou a exagerar). Ele não foi ausente de nunca estar em casa, nem de nunca estar "alí", era ausente pois nunca acompanhou-me em nada que fazia. Em 13 anos de prática de basket apenas foi ver 2 jogos meus (devo ter tido uns 1000 jogos nesses anos todos). Nunca saia de casa ao fim de semana para ir ver-nos (a mim e ao meu irmão). É triste mas lembro-me que quando era mais pequena (até aos 3-4 anos) adorava o meu pai. Eu era "maria-rapaz" e adorava que ele jogasse futebol comigo, que fosse andar comigo de bicicleta, coisas do género. Desde essa altura até agora não me lembro de falar com ele coisas sérias, nunca. Quando os meus pais separaram-se foi um alivio para mim (apesar das confusões que existiram). Deixei de falar "bem" com o meu pai durante 1 ano. Apenas falava o suficiente para que ele não deixasse de pagar-me a faculdade (atitude que não me orgulho de ter adoptado). Depois desse ano, a nossa relação entrou em "conversas que ficam bem ter". Na maioria das vezes nem sei o que conversar com o meu pai. Quando estamos sozinhos por vezes ficamos calados porque não sabemos o que conversar, ou então eu começo a falar de coisas sobre o meu curso, teorias minhas sobre coisas que dou na facul, "cenas" do género.

A minha mãe pelo contrário sempre foi muito presente. Sempre apoiou-nos, na sua maneira de ser, sempre tentou dar tudo o que podia. Quando por vezes falo mal dela, não é por ela ser má pessoa, aliás ela não é. Tenho orgulho e admiro a minha mãe. Queria ter a força dela, a intelegência dela... não gostava de ser filha de mais ninguém. A sua maneira de ser, a sua personalidade é que é dificil, forte. Tem as suas ideias muito próprias e bem definidas. Sempre lutou por tudo o que tem na vida, nada caiu-lhe aos pés, e é isso que admiro nela, a capacidade de querer, ir à luta e obter (na grande maioria das vezes). É a pessoa mais competente para a maioria dos trabalhos que eu já conheci. Tem uma capacidade de adaptar-se a diferentes situações extraordinária. Consegue manter 2 empregos durante os 7 dias da semana. Por isso não culpo a minha mãe pela ausência nos ultimos 5 anos, ela sempre pensa em mim e no meu irmão, ela faz isto por nós. Ao contrário do que ela pensa, eu não tenho bulimia "para chamar a atenção", eu não escolhi ter, não pedi para ter... aconteceu. Se pudesse mudar da "noite para o dia", eu mudava, eu voltava a ser a filha/neta que eles sempre acharam que tinham: forte, determinada, lutadora, intelegente... Eu sei que já fui um pouco disto que eles pensam que sou, mas em qualquer altura da minha vida deixei de ser, deixei de conseguir fazer e encarar muitas coisas que eu habitualmente faria. Não sei qual foi a altura, não consigo perceber isso ao "olhar para trás", não consigo apontar o ponto em que tudo mudou, nem sei se foi uma mudança "do dia para a noite" ou se foi gradual... apenas sei que mudei.

sexta-feira, janeiro 27, 2006

Finalmente tomei coragem

Gritei com a minha mãe ao telemóvel no outro dia. Ela telefonou ao meu pai (acho que não foi muito simpática) a contar o que se passa comigo. O meu pai telefonou-me e de tanto ele perguntar-me o que é que eu tinha lá gritei "vomito há ano e meio". Não foi uma maneira muito simpática de dizer, mas foi o que saiu (sim, estava com uma crise de depressão e com instintos auto-destrutivos). O meu pai ficou assustado como é obvio. Agora telefona-me todos os dias :S. Domingo vem falar comigo (que porcaria!!).

Nesse mesmo dia acabei com o meu namorado que veio a "correr" cá abaixo (Algarve). Tratei-o mal, falámos, ele chorou, eu chorei, voltámos (ainda bem!!).

Hoje falei com a minha mãe... berrámos, insultámo-nos e entendemo-nos.

Estou com uma infecção urinária horrivel, mesmo grave. Ando a deitar sangue e tudo. Amanhã vou ao médico para tratar da infecção mas antes vou passar pelos serviços de saúde da universidade para marcar a consulta para o psicólogo. A minha mãe "quase" que obrigou-me para depois eu dizer-lhe o dia e ela ir comigo... diz que quer falar com o psicólogo para saber o que fazer (que porcaria!!).

Tenho comido tudo o que apetece-me. Felizmente não tenho tido compulsões, só tenho comido normalmente. Sinto-me mais gorda :(... mas vou continuar a comer normalmente, pode ser que o meu peso estabilize. Não fui ao treino na terça (devido à crise) e ontem (quinta) também não fui por causa da infecção. Domingo já avisei que não vou jogar (não quis dizer ao meu pai que ia ao jogo e que pouco importava-me se ele queria vir ou não). Pode até ser que a conversa não seja má de todo.

Descobri uma nova maneira de controlar a minha ansiedade... cozinhando. Tenho cozinhado todos os dias. Faço pratos de revistas de receitas que tenho em casa, modifico algumas... tenho saido-me bem... e a ansiedade tem andado controlada... minimamente.

De hoje em diante vou continuar a postar os meus dias mas, vou deixar de postar "NF" e "2468", coisas do género. Vou começar uma "dieta" com as kcal que o meu corpo precisa para viver e não sobreviver. Não vou mais maltratar o meu corpo, vou ter de aprender a viver com ele gordo ou menos gordo.

Penso que o post da Aninha (Cris) abriu-me os olhos. Eu só andava a destruir-me, a destruir toda a minha vida, as minhas relações interpessoais, o meu namoro... não quero essa vida. Quero ser feliz com o que tenho e desejar aquilo que é possível conquistar. Eu sempre soube que o peso que eu ambicionava atingir era sobrehumano... para mim. Eu provavelmente para o atingir teria de tornar-me anorética, ou seja, mais doente ainda.

Todo o meu corpo há meses que gritava por ajuda: o meu cabelo, a minha pele, os meus órgãos... mas eu não ligava e desleixava-me de tudo o que ele pedia. De hoje em diante não vou mais miar, não vou mais ter culpa por ter comido um pouco mais, é isso que leva a comer ainda mais que leva a mais culpa, e por aí fora... é um ciclo vicioso.

Existe tanta gente que gosta de mim, que está a lutar por mim. Não tenho o direito de ignorar a ajuda que querem dar-me. E é isso que vou fazer, vou lutar também eu pela minha recuperação, pela minha cura total (espero!!).

JiNhUx

Sei que repeti-me um pouco neste post mas, precisava que soubessem mesmo o que aconteceu, o que levou-me a lutar para sair deste pesadelo em que está a minha vida.

25 Janeiro de 2006

Ontem tive compulsão. Aliás, tenho tido uma todos os dias e miado grande parte das vezes porque fico mal disposta de tanto comer, e não por culpa (apesar de ficar com culpa de comer). Como disse ontem tive compulsão e miei, mas não foi uma compulsão qualquer, foi provavelmente a primeira de muitas mas depois das quais não vou miar. É isso mesmo, não vou miar mais. Estou a dizer adeus à Mia, não quero mais viver com ela, vou ter de aprender a viver com o que como e se "doer", ainda melhor, é da maneira que poderei vir a deixar de comer estas coisas que depois trazem-me tanta dor.

Hoje comi pão... pois é, o alimento "proíbido". Comi, senti um pouco de culpa, mas passou e já não estou com culpa. Medo de engordar!? Claro que tenho... muito, mas será algo que vou ter de aprender a aceitar. O meu corpo vai mudar, irei engordar e depois normalizarei a minha alimentação e ele voltará ao peso normal. Não vou mais sobrecarregar o meu corpo com dietas loucas, com preocupações sobre kcal e outras coisas. Ainda por um tempo sei que vou estar obcecada com kcal's mas estou com esperanças que mais cedo ou mais tarde irei voltar à normalidade.

Para a semana vou marcar uma consulta no psicologo da universidade. O meu namorado está muito empenhado em ajudar-me e não quero deitar tudo a perder. Quero curar-me, a sério que quero. Neste ultimo ano andei em busca do meu corpo ideal, corpo esse que só existiu e existirá na minha cabeça e que em nenhuma altura da minha luta estive perto de atingi-lo. Considero a minha luta por esse objectivo um fracasso total, uma derrota estrondoza... não me importo mais com isso. De hoje em diante a minha luta vai ser outra, vai ser curar-me deste pesadelo em que vivo há ano e meio.

Não vou deixar de postar aqui, vou continuar porque percebi que "falar", nem que seja para o ar, faz-me bem. Sei que não vou estar a "escrever para o boneco", como costuma dizer-se, porque vi que existe muita gente a ler o meu blog, só espero que pelo menos a minha história e os testemunhos que tenho deixado ao longo destes meses ajudem alguem que possa passar por tal situação.

Tinha escrito isto em word mas não tinha a certeza se iria postar ou não. Resolvi postar.

segunda-feira, janeiro 23, 2006

Fim de semana bastante agradável... mesmo!!

O fim de semana foi muito bom. Comi mais dos que provavelmente em tempos comeria, mas foi só comidinha saudável... bolonhesa de soja, cannellonis de espinafres e lasagna de legumes. Adorei passar o fim de semana com o meu namorado, sinto-me tão segura que nem sequer sinto vontade de comer porcarias, ou pelo menos essa vontdade fica atenuada.

Agora estou tão triste porque só daqui a 2 semanas é que provavelmente vou vê-lo. Que porcaria de vida esta que põe-me sempre longe das pessoas de quem gosto.

Tive um ataque de pânico no sábado à noite, sorte ele estar cá e ter-me acalmado, nem sei como tinhas sido se ele cá não estivesse, ou melhor, sei, provavelmente teria tido um ataque de choro e a seguir teria ido atacar o frigorifico e todo o seu conteúdo, ou vice versa.

O ataque de pânico foi básicamente uma mistura de todos os meu piores medos, receios e pesadelos. O medo de nunca vir a ser alguém, de nunca conseguir os meus objectivos de vida têm sido os meus piores pesadelos, não consigo controlar estes receios e isso reflecte-se em ansiedade e... a ansiedade já vocês sabem onde vai dar.

Tenho vindo a ganhar coragem para ir ao médico, mas não tenho conseguido ganhar coragem suficiente para isso. Para uma pessoa como eu, fechada e que pouco mostra/conta alguma coisa da sua vida a estranhos (pois eu sei que ele é médico e tal), torna-se dificil pensar que vai ter, muito certamente, a sua pior faceta a um estranho. Pode parecer estúpido, mas soa-me a falso eu chegar lá directo e dizer que ando deprimida, não perguntei-me porquê. Ainda estou a ganhar coragem.

JiNhUx a todas e obrigada pela força.

p.s. - Decidi apagar o comentário anónimo. Não é que tenha ofendido-me ou qualquer coisa do género visto ter sido, muito provavelmente, alguém que não me conhece e por isso não tem qualquer validade em falar da minha vida ou/e personalidade. Pela forma como postou, foi alguem que "encontrou" o meu blog sem querer e decidiu gastar um pouco do seu tempo (provavelmente muito, porque deve ser um(a) desocupado/a) a escrever comentários ofensivos. Espero, para o bem dele, e da filha que possa a vir ter, que nunca venha a ter que passar ou conhecer alguem nesta situação, por mais rude que tenha sido com o comentário que deixou, um transtorno alimentar é algo que não desejo a ninguém... nem ao meu pior inimigo. Só espero que pessoas como estas um dia fiquei menos desinformadas (maneira simpática de dizer "burras") e antes de criticarem ou ofenderem as pessoas com palavras impróprias (mas muito próprias de pessoas de tal calibre), olhem-se ao espelho e vejam se também merecem estar neste mundo ou ter nascido sequer, porque na minha opinião, pessoas com a intelegência de uma avestruz (sem querer ofender as avestruzes que são um animal que até simpatizo bastante) não deveriam ter nascido humanos mas sim avestruzes... talvez um erro de criação ou quem sabe castigo divino.

Sabem, até achei hilariante ter respondido a este "anónimo". Apetecia-me descontar em alguem e este foi o "saco de pancada" ideal ;). Jinhux

sexta-feira, janeiro 20, 2006

Outro fracasso

Acabei de ir miar.

Hoje tive insónias. Não dormi nada durante a noite. Por isso, por volta das 2 da manhã comecei a fazer um layout para o meu blog. Não comi muito durante a noite, em relação ao normal do que ando a comer. Comi um pote de gelatina de maçã, 1 laranja e 2 maçãs.

Às 8 da manhã acabei o layout... sentia-me cansada, mas ainda não o suficiente para ir deitar-me. Fiz tempo, fui à cozinha, bebi uma caneca de leite com cola cao fibras quentinho e 2 fatias de pão panrico ("emprestadas") com manteiga light. Deitei-me às 10 da manhã... acordei eram 14 e o meu corpo já pedia comida... muita comida. Comi duas tigelas de sopa de legumes, pvt com legumes salteados e um pk de queijo mozzarella por cima, 1 laranja, e no final de tudo fui buscar o resto do queijo mozzarella e pús por cima do molho que sobrou dos legumes e da soja. Passada meia hora já o meu corpo pedia de novo comida, fui beber uma chávena de leite com cola cao fibras... soube bem, mas não era o que apetecia-me.

Apetecia-me comer bolachas com recheio de chocolate ou morango... ai que boas que são!! Que sensação agradável tenho quando estou a come-las!! Não sai de casa, não fui comprar as malditas bolachas que tanto me dão pesadelos (depois de come-las, claro!). Fiquei em casa, olhei para a minha barriga inchada, cheia e insatisfeita. Miei... miei tudo o que consegui: sopa, legumes, pvt, maçã, laranja, leite...

A dor na alma passou um pouco, já não sinto-me culpada de ter comido tanto ao almoço. Sei que miar não é solução, pelo contrário, é só adiar um pouco o grande problema, o aumento de peso. Para a semana de certeza que vou estar mais gorda, mais pesada, as roupas vão voltar a apertar-me, eu vou começar a chorar e a insultar-me no meu silêncio.

Estou cada vez mais longe do meu objectivo. Nunca vou ser capaz. Sou uma fracassada, nem coragem para ir à porcaria do psicologo eu tenho. Cada vez mais odeio a pessoa que sou, a maneira que vivo. Tenho dias em que acordo e penso que nunca serei nada na vida. Atiro-me de cabeça em tudo o que faço, tento ao máximo fazer tudo certo, tudo da maneira correcta, dou 100% de mim em tudo (são poucas as coisas as quais não dou)... e o resultado!? Uma porcaria de vida, uma personalidade de merda que só sabe lixar a própria vida e mais importante, a vida das pessoas que, sem explicação, gostam de mim.

Cada vez que aqui escrevo tenho a sensação de dejá vu, tenho essa sensação porque a minha vida esntrou, há já bastante tempo, num ciclo vicioso. Estive a ler o meu blog todo de novo e reparei nisso.

O meu namorado tem sido uma ajuda enorme. É ele que tem-me acalmado quando entro em pânico por ter comido ou/e miado. Hoje ele vem passar o fim de semana comigo. Nem sei como é que ele aguenta ficar comigo, fazendo eu o que faço.

Carla - Como podes ver, não vale a pena eu empaturrar-me de coisas saudáveis, os remorsos embora um pouco (muito pouco mesmo) menores, o resultado é sempre recorrer à MIA.

Perdi "aquela" confiança em mim. Hoje em dia, como a Clara disse, e muito bem, num e-mail que enviou-me, eu sou para mim mesma uma amiga que desilude-me vezes e vezes sem conta.

Afinal sempre postei, mas porque precisava mesmo de desabafar, de deitar cá para fora tudo o que sinto. Sempre consegui dizer as coisas por escrito do que falar, falar sempre leva-me às lagrimas e para mim elas são sinal de fraqueza, de desespero (tal e qual como sinto-me, mas não vou dar braço a torcer, chorando).

JiNhUx

quinta-feira, janeiro 19, 2006

Férias do blog

As minhas compulsões aumentaram. Tenho tido todos os dias. Uns dias vou miar e outros não. Estou cansada de forçar o vómito. Vou deixar de postar durante uns tempos. Não está a apetecer-me andar a postar derrota atrás de derrota.

quarta-feira, janeiro 18, 2006

68... maldito número!!

Ontem pesei-me. Fiquei super triste. A balança não foi amiga, devolveu-me o redondo numero 68... pois é, não sei o que dizer. Eu sei que tive compulsões, mas tomei chá de senne e normalmente dá para anular o peso que eventualmente poderia ganhar. Mas o "eventualmente" desta vez parece que veio... e deixou-me de rastos.

Hoje estou em NF. A última coisa que comi/bebi foi leite com café e adoçante por volta das 1.30 da manhã. Vou fazer as 24h certinhas. Vou ter ginásio mas vou ter de aguentar, tenho de tirar de cima de mim estes kg que sinto que não me pertencem.

As calças 38 voltaram a não fechar... sinto-me obesa, gorda, nojenta. Kero sentir de novo as roupas largas, sentir o meu corpo com alguns ossinhos a quererem aparecer ou pelo menos o meu corpo a ficar mais definido, a minha barriga lisa... sonho com isto! Quero voltar a aguentar aquela dorzinha de barriga de fome e não ter vontade de comer... é tão boa essa sensação.

Existem dias em que só apetece-me gritar... gritar só mesmo por gritar, por não conseguir ser mais forte, por não conseguir dizer "não" a mim mesma quando o meu corpo começa a pedir por comida, não conseguir manter o peso por mais de uma semana. Está a ser dificil. Tenho medo de não conseguir... de nunca conseguir, de nunca chegar lá.

Ao mesmo tempo que penso que vou deixar de comer, penso também que isso vai-me fazer mal, que posso desmaiar de fraqueza, que posso ficar com um problema de saúde qualquer e aí como um pouco só para aguentar... a culpa chega e eu choro e/ou mio, como ontem. Ontem depois de pesar-me tive um terrivel sentimento de culpa de ter comido pão ao pequeno almoço e almoçado... fui miar, não consegui aguentar esse sentimento de culpa, teve de ser. Não consegui deitar tudo fora mas grande parte saiu.

Tenho de ser forte e uma parte de mim parar de estar sempre com pena de mim mesma. Se é isto que eu quero tenho de lutar, tenho de aguentar as tonturas, as vontades de comer, as dores de estomago... porque eu sei que tudo isto passa, basta habituar o nosso corpo.

Sei que vou magoar o meu namorado. Estou a abusar dele. Apoio-me tanto que ele vai estar alí... posso muito bem um dia acordar deste meu "sonho" e ele não estar lá, algures pelo caminho ele fartou-se e deixou-me. Mas como posso eu desistir de gostar de mim!? Como posso voltar a engordar, a comer normalmente!? Não posso! Não consigo! E o que mete-me mais raiva é que toda a gente habituou-se a ver-me gorda e parece que ninguém percebe que nunca fui feliz comigo mesma, que nunca gostei de mim. Será que não percebem!?

Hoje já extrapolei bastante. Vou continuar com o estudo.

JiNhUx

p.s. - Não vou mexer na barra de peso. Estou com esperanças (um bocado furadas) de que seja por eu estar com retenção de liquidos ou vinda da mestruação (algo improvavel). Sabado peso-me.

segunda-feira, janeiro 16, 2006

Mais um fim de semana

Este fim de semana foi muito confuso para mim. Pensei bastante na minha vida, na minha relação com a comida, nos meus objectivos de vida... em tudo. Pensei e ponderei bastante em tudo o que anda a prejudicar, e compreendi que as coisas que mais estão a atrapalhar a minha vida são coisas que sairam do meu alcance, que já não consigo controlar... pelo menos sozinha. É por isso que decidi ir procurar ajuda profissional. Estou cansada, cansada de lutar contra algo com que estou sempre a fracassar, penso que nem sempre por falta de coragem ou de força de vontade, mas porque pura e simplesmente não consigo. Não consigo explicar o insucesso atrás de insucesso.

Vai ser complicadissimo eu abrir-me com uma pessoa estranha acerca de tudo o que tem-me acontecido (embora seja alguem que já deve estar careca de ouvir pessoas a falar sobre o mesmo), sou demasiado fechada para pessoas estranhas e falar com as pessoas nunca foi o meu forte, prefiro 1000 vezes escrever o que vai-me na alma, deixar recados, bilhetinhos. Falar sobre estes assuntos sempre me leva às lagrimas, sempre põe-me de rastos... mas estou a preparar-me para que isso possa eventualmente acontecer.

Ainda bem que os textos que postei serviram para elucidar ou pelo menos tirar algumas dúvidas sobre a possibilidade de ter, ou não, transtorno alimentar do tipo compulsão alimentar periódica. Eu identifiquei-me com quase tudo.

Hoje comi ao PA: 4 fatias de pão caseiro (eu sei, foi demais) com manetiga light (big mistake) e 1 caneca de leite com cola cao fibras (1 c. de chá). Não vou comer mais nada ao longo do dia. Vou ter aula de spinning ou pump (ainda não me decidi) e treino de basket depois. Físicamente ando a sentir-me bastante bem, canso-me menos e sinto-me mais energética. Agora só preciso de moderar a alimentação... hoje foi um deslize antes de voltar à rotina.

Vou tentar pesquisar tratamentos para a compulsão alimentar. Logo que possa vou postar para as interessadas.

Jinhux.

sábado, janeiro 14, 2006

Textos potencialmente úteis

Existem dias em que me "perco" a pesquisar coisas na internet... Por vezes começo por uma simples pesquisa de algo que tenho curiosidade em saber, e no final já encontro-me a pesquisar por milhares de coisas relacionadas com o assunto principal. Em algumas dessas pesquisas encontro algumas coisas que guardo no meu pc e que mais tarde vou encontrar de novo. Hoje foi um desses dias... encontrei um texto que já tinha-me esquecido de o ter lido, o qual há uns tempos não me identifiquei muito, mas que agora "cabe como uma luva".

Espero que achem tão interessante como eu achei.

Durante os "episódios" - como especialistas denominam os ataques vorazes à comida -, a pessoa tem a sensação de perda de controle: ela não sabe nem o que e nem o quanto come. "A pessoa só pára se alguém entrar no local, ou por mal estar físico ou se a comida acabar. Ela nem lembra o que comeu, é como se ficasse entorpecida", explica a psicóloga Silvana Martani, da clínica de endocrinologia da Beneficência Portuguesa, em São Paulo.

Esse comportamento provoca um grande sofrimento e compromete seriamente a qualidade de vida do paciente. A pessoa deixa de freqüentar ambientes sociais (principalmente se houver comida) e sua auto-avaliação se baseia somente em como tem controle sobre a comida. Caso consiga controlar os episódios, sente-se bem; se tem um ataque de compulsão, perde auto-estima.

O TCAP (Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica) não tem uma causa definida; é uma doença multifatorial, ou seja, pode ser desencadeada por uma conjunção de aspectos como traços de personalidade individuais, pressão cultural (a adoção de dietas alimentares esdrúxulas, com longos períodos sem comida) ou por fatores como depressão, ansiedade, angústia. Em geral, ocorre um círculo vicioso: a pessoa sente depressão ou ansiedade e busca na comida satisfação. Mas após ter um ataque voraz, sente-se culpada e crescem a depressão ou a ansiedade novamente.

Pode surgir em qualquer idade, mas acomete principalmente jovens na faixa dos 20 anos. Pessoas com auto-estima baixa e com pensamentos dicotômicos - que se alternam entre o controle e o descontrole total - têm mais possibilidade de serem acometidas. Alguns especialistas acreditam que os mais perfeccionistas e exigentes tendem a ter mais possibilidades, já que estão sujeitos a maiores níveis de ansiedade e estresse.

Eu sei que no final de lerem este texto devem ter percebido que já tinham conhecimento sobre tudo ou de grande parte. Eu também apercebi-me do mesmo, mas nunca é demais ler estas coisas porque temos tendência para esquecê-las.

Numa outra pesquisa que fiz encontrei esta página que poderá também ajudar e até ser útil (Sentimentos que podem engordar).

Estes dois dois últimos dias não foram fáceis. Comi imenso e tomei imenso chá de senne. A minha ansiedade anda a dar cabo de mim. Já não sei o que fazer para a controlar, já tentei quase tudo, e nada. Quem tiver dicas e quiser dizer, agradeço.

Não estou com muita vontade de escrever. Hoje dormi desde as 2 da manhã até às 19 da tarde, só me levantei para ir ao wc (efeito do chá de senne). Estava mesmo estafada, acho que foi a segunda vez que dormi tanto na minha vida.

JiNhUx e obrigado pelos comentários.

sexta-feira, janeiro 13, 2006

Compulsão...

culpa...

desespero...

miar...

choro...

chá de senne...

abdominais...

flexões...

NF...

quarta-feira, janeiro 11, 2006

Numero mágico de hoje: 1,5

PERDI 1,5KG :DD. Estou super feliz por isso... mas já tive compulsão hoje :(. Não consegui miar... o alimento escolhido? Foram as malditas bolachas com recheio de chocolate. Não comi mais nada o dia todo, estive o resto do dia a água. Conselho importante: NÃO VÃO ÀS COMPRAS DE BARRIGUINHA VAZIA... O CÉREBRO PÁRA E VOCÊS COMPRAM TUDO O QUE NÃO DEVEM COMER... E ACABAM POR COMER.

Hoje inscrevi-me oficialmente no ginásio. Ontem fiz aula de aerofitness (expectacular por acaso) e tive treino a seguir (fartei-me de correr para que o meu treinador não pusesse as culpas da minha preguiça na minha opção de entrar para o ginásio)... hoje lá fui mais uma vez ao gym ter aula de bodypump (arrasou), adorei a professora e a aula. Ainda doi-me os ombros de ontem, mas hoje o que doi-me mais são os abdominais e os biceps.

Amanhã vou ter treino e por isso ainda ando a ponderar a que aula no gym é que vou, spinning ou aerofitness. Não quero sobrecarregar-me com exercicio e qualquer dia cair para o lado, rsrsrsrs. Já sinto algumas mudanças no meu corpo, mas só vou ficar totalmente feliz quando couber nas calças 38 e não sentir aqueles pneuzinhos (leia-se gordurinhas laterais, rsrsrs) a sairem das calças e a notarem-se nas camisolas.

Ando super bem dispostas (devem ser a endomorfinas a actuarem) e cheia de vontade para fazer tudo. A fase má parece que passou, espero que não volte a ir-me abaixo pois preciso de toda a minha força, mais psicológica do que fisica, para aguentar esta fase (exames, trabalhos...).

Ando com uma alimentação controlada, fora estes dois dias, mas não ando a contar calorias religiosamente. Como: fruta, gelatina, iogurtes com all-bran, soja, cogumelos, seitan, tofu e bolachas integrais (entre o gym e o treino). Devo andar a ingerir cerca de 400-500kcal. Na segunda vou pesar-me de novo para ver como está o meu peso.

JiNhUx MuItOs FoFoS pArA ToDaS

terça-feira, janeiro 10, 2006

Maldita ansiedade

Hoje tive compulsão por pão. Pois... foi a ansiedade... a maldita ansiedade que provocou a derrota na batalha de hoje contra a comida... mas ainda não perdi a guerra, apenas uma batalha. Amanhã é outro dia e outra batalha para travar.

Afinal ontem não tive aula no ginásio, a professora vai ser substituida e não houve aula. Hoje vou ter aula no gym às 18.30 e depois treino de basket às 20. Estou super empolgada, vamos lá ver como corre. Amanhã vou à aula de spinning... são 700kcal/h que se perde, não é demais :D!?

Amanhã vou ter o dia preenchidissimo com exame de manhã e trabalho à tarde, pelo menos vou estar fora de casa o que fará com que eu coma bastante pouco amanhã.

JiNhUx

segunda-feira, janeiro 09, 2006

Nem acredito que as coisas estão a começar a encarrilhar na minha vida. É dificil acreditar porque por tanto tempo as coisas andaram mal por culpa minha, ou não, que agora torna-se dificil acreditar que assim sem grande esforço da minha parte (é a verdade) as coisas estão a começar a dar certo.

Hoje ganhei coragem e experimentei as calças que há uns tempos tinha comprado de tamanho 38. O medo de que aos vesti-las não conseguisse aperta-las ou que simplesmente não passassem das ancas era enorme, mas hoje lá ganhei coragem e experimentei-as. A verdade é que ainda estão um bocado apertadas, mas pelo menos já passam das ancas e já consigo aperta-las. Estou a voltar a perder medidas, ainda bem... menos uns 2 kilinhos e já começo a ganhar coragem para vesti-las e sair à rua com elas.

Em termos de comida ando a controlar-me ao máximo, mas até nem tem sido muito dificil. Este fim de semana comi mais ou menos normalmente, sem compulsões e sem desculpas do tipo "é só este bocadinho" ou "só hoje não faz mal"... mas o pior é que faz, porque eu, como humana que sou, sou um "bicho" cheio de habitos e se começo a abrir excepções, inicio o descontrolo da rotina que auto impus-me. É verdade que como um docinho de vez em quando, por exemplo, o meu namorado este fim de semana trouxe-me uma broinha que a mãe dele fez e eu dei umas beliscadelas nela, mas como até nem ando a sentir-me privada de nada, não deu-me vontade de devora-la, como outrora iria fazer. E, é assim que quero continuar a ser, controlada mas não exageradamente pois posso cair em tentação se andar a privar-me demasiado (vocês devem estar agora a pensar, "aleluia que aprendeu..." pois, eu sou assim, demoro mas chego lá).

Tenho andado é a sentir-me cansada... estou com medo que seja a anemia de novo a atacar e isto é mau sinal, é sinal de que tenho de começar a fazer (e comer) "comida de gente" com imensa verdurinha cheia de ferro, rsrsrsrs.

JiNhUx

Clara - Miga, onde andas? Tenho saudades tuas. O meu modem não anda muito bom de saude e tenho tido problemas a enviar e-mails. Dá noticias se puderes. :*

Babi - Há uns tempinhos que também não sei de ti. Pelo sms que enviaste-me vi que o teu Natal deve ter sido como o meu... só a comer o que não deviamos. Mas temos de ter força e aproveitar a onda de força de vontade geral gerada pela entrada no novo ano e começarmos de novo. Força. linda! :*

Inês - Não sei se lês o meu blog, mas se lês também gostava de saber novidades tuas. Como foram as tuas férias? Como correu aquilo das tuas amigas irem contar aos teus pais? Espero que esteja tudo bem. Obrigado pelo convite no orkut. :*

Iza - Miga, tenho montes de saudades de falar contigo no msn. Pelo que tenho lido no teu blog a vidinha corre-te bem e ainda bem que não desanimas-te nesta época de tantas tentações e tanta gente a controlar-nos. Espero em breve conversar contigo e... obrigada pela força. :*

domingo, janeiro 08, 2006

Um ÓOOOPTIMO fim de semana

Este fim de semana foi fantástico. O meu linduxo veio passar o fim de semana comigo. Estou a gostar verdadeiramente dele. Já não me imagino sem ele, parece que nos conhecemos desde sempre e que ele sempre esteve aqui... ao meu lado. Aquelas duvidas todas acho que foram sempre falta de confiança e medo de perde-lo, de não merece-lo. Essa fase parece que está a passar (finalmente), espero que dure, espero mesmo!!

Bem, passando ao assunto mais relacionado com este blog... a minha alimentação. Este fim de semana controlei-me bastante bem. Comi umas comidinhas feitas por mim e outras pelo meu lindão, mas não ultrapassei em muito as calorias que tinha estipulado (ando a fazer um diário alimentar, com informações sobre as compulsões e outras coisas). Estou feliz comigo mesma. Sinto-me um pouco mais magra e não é por isso que agora vou desleixar-me, nada disso, pelo contrário, estou com grande vontade de ter controlo sobre o meu corpo e principalmente sobre a minha alimentação. Quero senti-me bem comigo e se só se estiver mais magra é que isso vai acontecer, então que seja.

Amanhã vou ao ginásio pela primeira vez... e a seguir tenho treino... vai doer (lol)!! Esta semana vai ser mesmo bera... tenho um exame na quarta; a primeira parte do meu projecto para entregar na sexta; treinos segunda, terça, quinta; e ginásio amanhã, quarta e sexta. Este mês vou ter mesmo que me duplicar para conseguir fazer tudo... vou estar ocupadissima.

Agora depois de postar vou escrever o que vou comer amanhã no meu diário alimentar. Até agora tem resultado, e no passado também ajudou. Estou com confiança que vou conquistar de novo os 62kg... não quero dar parte de fraca (pois sei bem que a minha meta é 60kg), mas já ficava mesmo feliz se atingisse o meu peso minimo de sempre (sem contar quando era criança, rsrsrsrs).

Jinhux mt fofos para todas.

p.s. - Meninas do orkut, tenho andado desaparecida porque o meu modem anda a dar as ultimas (ao que parece) e o tempo anda escasso para poder fazer tudo. Prometo que, quando tiver mais tempo irei deixar mensagens nos recadinhos de todas.

sexta-feira, janeiro 06, 2006

1kg já lá vai

Como podem ver pelo titulo deste post e pela barra, já consegui perder 1kg, ou seja, estou com 67kg. Não sei muito bem como isso aconteceu. Ando a tentar diminuir as calorias e as quantidades do que como, ainda me custa comer tão pouco depois de ter andado a comer horrores estas semanas. É verdade, também, que comecei a treinar de novo depois de semana e meia sem mexer o cú. Mas não estava à espera de perder o primeiro kg assim tão rápido. Vou continuar a comer poucas calorias este fim de semana e para a semana. Para a semana vou começar com o ginásio (bodypump, GAP e spinning)... vai ser a doer.

Ontem fui às compras e não resisti em comprar bolachas c/ recheio de chocolate. Comi 2/3 de um pacote de 500g, mas logo vi a asneira que estava a fazer e fui miar. Não consegui miar tudo mas grande parte saiu. Existem vezes em que tento miar e custa-me mesmo muito. A garganta parece que fecha e não deixa sair a comida... pode ser também de nervoso quando mio :/.

Ontem contei à minha mãe que tenho bulimia há 1 ano e meio. Ela já sabia que eu à uns tempos tinha tido crises bulimicas, mas acho que já não pensava que ainda tivesse-as. Encarou bem (dentro do possivel) aconselhou-me a ir a um psicólogo visto eu estar também bastante depressiva. Tenho chorado todos os dias, a maioria das vezes vem sem aviso e sem um motivo bem definido... apenas choro por chorar, porque me dói a alma (a maioria das vezes). Tenho andado com muito pouca vontade para estudar e isso já se reflectiu em duas tentativas falhadas de ir a dois exames. Acabo por adiar as coisas e não vou aos exames por não me sentir preparada, e como para mim notas abaixo do 13 ou até 15 é derrota, acabo por não ir com medo de vê-las na pauta. Agora dividi mais ou menos os exames, vou a 3 agora em época normal e a outros 3 na época de recurso. Assim sempre não dou em louca (ou não dou tãooooooo em louca) ao tentar fazer tudo na primeira época.

Não tenho mais para contar. Espero ter boas noticias dentro em breve para poder partilha-las com vocês. Adoro-vos mesmo muito, têm sido a minha tábua de salvação em algumas alturas destes últimos meses.

JiNhUx

Miss diet - Não consegui comentar no teu blog. Ainda não li-o todo mas espero conseguir ler em breve, se o meu modem deixar e não começar a atrofiar de novo.

quarta-feira, janeiro 04, 2006

Antes de escrever o que quer que seja quero agradecer os comentários. São vocês que dão "aquele" empurrãozinho para que eu ainda consiga lutar mesmo depois de cair tantas vezes. Obrigada!

Quero também desejar a todas um óptimo ano 2006 e que todos os vossos desejos se concretizem.

Os meus dias têm sido um misto de felicidade, ataques de pânico e tristeza profunda. É assim que está a minha vida. Tenho imensas saudades da minha mãe, do meu namorado e de sossego. Já não é aquele sossego de querer estar sozinha sem ver ninguém, mas é sossego em relação a descansar, mais psicologicamente do que fisicamente.

Pesei-me hoje apesar do medo da balança de há tantos dias e desgraças em relação à alimentação, estou com 68kg depois de já ter emagrecido um pouco este fim de semana. Tento não pensar em comida mas é quando me sinto sozinha que a vontade de me encostar a ela aumenta, e quando a cozinha fica apenas a uns excassos 5 passos do meu quarto não há muito tempo para pensar duas vezes nos meus impulsos.

Vou entrar para o ginásio, vai ser apertado este mês em termos de dinheiro, mas prefiro estar mais ocupada e com um pouco menos de dinheiro do que estar em casa e acabar por ter compulsões e gastar o mesmo dinheiro em bolachas recheadas.

Ontem tive treino. O meu treinador a primeira coisa que me disse foi que estava "com bochechinhas". Quase que só me apeteceu derramar as lágrimas que tanto ando a prender. A única coisa que lhe disse foi que com uns quantos treinos e controlo na alimentação que ia ao sítio. A quem quero enganar!? Vai ser com muito esforço que vou emagrecer, mais uma razão por que quero ir para o ginásio. Estou cansada de estar tão dependente da comida. O que reparei foi que depois de muitos dias a comer que nem uma loba, bastou-me deixar de comer os fritos e os doces e passar a comer só fruta para perder um pouco de peso. Espero que o mesmo aconteça este mês. Ontem para meu erro fui comprar pão para os pequenos almoços mas acabei por atacar quase todo. Então, optei por congela-lo para quando alguem cá vier a casa comer. Estive quase para o deitar fora, mas achei um pecado... não vejo muito a diferença entre miar e deitar fora a comida, ambas são desperdicio de comida, mas parece-me (a mim) que quando deito fora comida boa um desperdicio maior.

O meu joelho anda a doer-me. É a maneira de ele dizer-me que não aguenta comigo em cima... razão tem ele! Tenho mesmo de emagrecer, mas não vou estar nervosa (ou, ao menos vou tentar não estar nervosa por causa disso), quero emagrecer para não engordar cada vez que como qualquer coisa.

E é assim o meu plano para este ano. Sei que é um plano ainda muito mal deliniado, mas com o tempo vai tomando forma. Vou tentar organizar a minha vida e tomar uma nova injecção de força de vontade para continuar.

Jinhux para todas.